Do ter filhos

Essa semana, minha linda sobrinha (de 4 anos) me perguntou quando terei uma FILHA. Pra ela tem que ser menina… rsrs

Muito cute cute…

Sim! Definitivamente, ter filhos é algo que sonho desde que sou criança. Adorava brincar de boneca e cuidar com todo amor e carinho daquele ser imóvel. Também curtia ser a “mãe” nas brincadeiras de rua.

O tempo foi passando e esse desejo continua firme e forte, mas agora com diversas ponderações.

Sempre tive medo de dor… dor do parto então… JESUS! E aquela injeção na coluna… “caracoles”. Só Deus mesmo pra me tranquilizar. Tanto que não gosto muito de pensar nesse momento, se não vou desistir de vez da ideia. Mas, com certeza, toda a dor passa quando se ouve aquele chorinho e vê aquele rostinho todo sebento, né… (deve ser).

Pois é… mas ser mãe, acredito eu, vai além de ter um baby cute cute para tirar fotos, apertar e exibir pros outros. Há algum tempo, li em um blog (não lembro qual) que querer ser mãe é diferente de querer ter um filho. É justamente o que eu penso: ter um filho é, relativamente, fácil… fazer então é fácil a beça. Mas o dia a dia, a ralação e o gasto ninguém quer. Quer muito presente, doação… que os parentes atendam todas as necessidades da criança (e do adulto também). Pera lá, na hora de fazer ninguém convidou (graças a Deus).

Entendo que ser mãe é ter bônus para a vida toda… nada melhor que um sorriso e um “eu te amo” daquela criaturinha que se carregou por meses na barriga. Mas também é preciso encarar o ônus… nem tudo será festa e alegria. Nada pior que ver um bebê/criança doente… que aflição! Digo isso sem ser mãe… imagina a mãe e o pai… como não se sentem.

Pois é… por isso, quero me preparar bastante para ter disposição, paciência e condições adequadas para gerar e criar um baby. E, quando falo destes pré-requisitos, não quer dizer que vou esperar ganhar o prêmio do BBB(osta)… mas, pelo menos, me preparar um pouquinho para receber essa dádiva tão especial.

Enquanto isso não acontece, eu tiro casquinha com as minhas sobrinhas e olha… só num dia de passeio me cansei horrores e gastei super além! rsrsrs

Hoje fiz estágio com a sobrinha mais velha… a mesma que perguntou quando eu teria filha.

Como ela está de férias e eu de recesso em uma das escola em que trabalho, pedi para meu irmão e minha cunhada para levá-la para um passeio. Ela está curtindo uns dias na casa da minha mãe, então lá fomos nós 3 para o shopping.

Fomos a dois parquinhos (desses que tem carrinhos e sei lá mais o que… no meu tempo era o “playcenter”), almoçamos, fizemos comprinhas (ela escolheu o pijama pro “tio criança” – meu marido), andamos a beça e lanchamos uma pízza saborosa.

Foi maravilhoso… nos divertimos muito. MAS, como disse acima, sempre tem o ônus. Uma birrinha aqui, um “não vou comer salada” ali, reclamações e pedidos de brinquedos… e a titia aqui treinando a paciência, a sabedoria, o jogo de cintura e a autoridade. Graças a Deus, ela não faz escândalos e, depois de explicações, aceita os argumentos.

Cheguei à casa da mamis exausta e ela (a sobrinha) com superpique de ir ao parquinho no condomínio da casa da minha mãe. JESUS, onde desliga?!

Após deixar vovó e netinha no aconchego do lar, fui eu para minha casinha. Ainda tive que estender roupas (que deixei lavando ao sair). Aí tentei ver TV (para depois limpar o banheiro). Tentei mesmo… mas, pra variar, apaguei no sofá e não fiz mais nada… nem comida pro jantar (reeducação indo pro ralo, caramba!).

Resumo da ópera: Vou começar a tomar Red Bull desde já para quando (futuramente) tiver meu filho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s