Do Congresso de Linguística

Então… para quem ainda não sabe, sou Mestre em Língua Portuguesa e, consequentemente, participo de congressos, palestras, encontros etc. (menos do que eu gostaria). Estava, há um tempo, muito amuada com a vida, pensando no rumo que ia dar para me satisfazer profissionalmente. Foi quando vi o email/convite para inscrição no evento.

“O Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos (CiFEFiL) é uma associação de graduados interessados na propagação de ideias e questionamentos nas áreas específicas de Filologia e de Linguística (conforme está no site deles). Daí resolvi apresentar uma atividade “inovadora” que realizei com meus alunos: estudamos o gênero dramáticos e representamos “O fantástico mistério de Feiurinha”, de Pedro Bandeira. Meus alunos me surpreenderam e deram um show!

Bolsinha do evento
Bolsinha do evento

Continuar lendo Do Congresso de Linguística

Da incoerência da vida

Recentemente, minha amiga foi chamada para assumir a vaga de um concurso que fizemos e ela ficou super empolgada. Pudera! Em fase de casamento, tudo o que ela precisava era de um emprego estável e com um salário razoável. mulher-rica-18694320

Então… depois de muitas idas à Prefeitura, exames médicos e sei lá mais o que, ela foi devidamente “empossada” do cargo e foi conhecer o lugar onde trabalharia. Sabemos que Continuar lendo Da incoerência da vida

Da limpeza do sofá

Já tenho quase dois anos de casada e, consequentemente, quase dois anos que comprei o sofá (que chegou uns 15 dias antes da festa).

No início, ninguém podia comer sentado nele (nem eu)… só se sentava após um bom banho e uma roupa limpa. Toda semana, durante a limpeza da casa, ele tinha a devida atenção e era aspirado. Mas, claro, com o passar do tempo, as regras foram afrouxando e a rotina de limpeza foi abrindo longas folgas Continuar lendo Da limpeza do sofá

Do arrependimento e da vida adulta

Se tem uma coisa da infância da qual me arrependo muito, sem dúvidas, é a vontade de crescer. Gente, que criança era eu que só pensava em ficar mocinha, em trabalhar, em ter a minha casa, em casar e blablablá…?

Ok, galera! É claro que amo meu trabalho, receber por ele, ter a casa do meu jeito (às vezes, sem jeito) e ficar com o marido… mas que vida boa era aquela de acordar em cima da hora, ir para a escola, fazer uns trabalhinhos, ouvir bronca de professor (gente chata! rsrsrs) e voltar pra casa. Tudo estava limpo e arrumado (que eu sujava e desorganizava), a comida estava pronta (embora, às vezes, eu reclamasse do prato do dia), fazia o dever de casa vendo “Chaves”, “Blossom” ou qualquer filme da sessão da tarde… Reclamar disso por que, Senhor?!

alx_rs_560x415-140617054637-1024-blossom-cast-jr-61714_copy_original (1)

Continuar lendo Do arrependimento e da vida adulta

Das legendas de fotos

Me perdoem a sinceridade, mas há legendas que eu, de fato, não consigo entender. Numa foto em que há: praia, pessoa, sorriso e um coco, até entendo a legenda “vida difícil”, na tentativa de “causar” para os amigos (e inimigos) de plantão, mas o mesmo cenário com a legenda “aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do onipotente descansará” não faz o menor sentido para mim.

praia1-g-20091031
Se passares pelas águas, não te afogarás…

Continuar lendo Das legendas de fotos

Da manicure

Há certo tempo tenho me queixado da qualidade do serviço das manicures profissionais (claro que falo em relação às que me atenderam). Há uns cinco anos, fazia as unhas com uma moça show de bola… adorava sempre. Depois que ela saiu do salão, perdi o contato e nunca mais encontrei alguém que fizesse um serviço tão bom.

unhas

Uma semana antes do casamento, Continuar lendo Da manicure