Da vida corrida e do desânimo

De verdade, sério mesmo… que vida é essa?!

A única que se tem, até onde sei.

Mas é muita correria, minha gente. É trabalho que não acaba mais e, por mais que eu tente criar planos mirabolantes para diminuir minha (sobre)carga, parece que nunca acaba. Sempre tenho um monte de coisa para planejar, estudar e corrigir. É… eu só dou aula, caro aluno.

8dbfcd8020e017e7942244a772b8b147

Claro que, às vezes, rola uma folguinha e eu consigo passear e me divertir, mas bem menos do que eu preciso. Até pra ler um livrinho por prazer está difícil (ou eu não consigo me organizar, né). Enquanto isso, vamos tocando a vida, vamos tentando…

Agora estamos em pleno recesso olímpico e estou cheia de textos para ler e corrigir porque as notas precisam ser lançadas antes mesmos de as férias acabarem… que vida boa, né?

Enfim… às vezes, me animo com algumas situações, com projetos e ideias que lotam a minha cabeça, mas cadê disposição e tempo (?) para cumprir? Juro que tento organizar agenda, fazer cronogramas, mas até agora não deu certo. Frustração… mais e mais.

Não sei, mas sinto que meus planos escapam das minhas mãos e outras pessoas os realizam… vocês sentem isso? Estou cada dia mais considerando a hipótese de fazer terapia, me conhecer, contar e ouvir a percepção de alguém alheio à minha vida… será preciso?

Anúncios

Do Congresso de Linguística

Então… para quem ainda não sabe, sou Mestre em Língua Portuguesa e, consequentemente, participo de congressos, palestras, encontros etc. (menos do que eu gostaria). Estava, há um tempo, muito amuada com a vida, pensando no rumo que ia dar para me satisfazer profissionalmente. Foi quando vi o email/convite para inscrição no evento.

“O Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos (CiFEFiL) é uma associação de graduados interessados na propagação de ideias e questionamentos nas áreas específicas de Filologia e de Linguística (conforme está no site deles). Daí resolvi apresentar uma atividade “inovadora” que realizei com meus alunos: estudamos o gênero dramáticos e representamos “O fantástico mistério de Feiurinha”, de Pedro Bandeira. Meus alunos me surpreenderam e deram um show!

Bolsinha do evento
Bolsinha do evento

Continuar lendo Do Congresso de Linguística

Da incoerência da vida

Recentemente, minha amiga foi chamada para assumir a vaga de um concurso que fizemos e ela ficou super empolgada. Pudera! Em fase de casamento, tudo o que ela precisava era de um emprego estável e com um salário razoável. mulher-rica-18694320

Então… depois de muitas idas à Prefeitura, exames médicos e sei lá mais o que, ela foi devidamente “empossada” do cargo e foi conhecer o lugar onde trabalharia. Sabemos que Continuar lendo Da incoerência da vida